sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Cravo e Canela - A minha música

Conforme já referimos na mensagem anterior, com o decorrer do tempo a canção " A minha música" transformou-se numa das canções mais conhecidas de José Cid, principalmente devido ao seu refrão, a que todos os músicos de longa carreira não podem ser indiferentes.Embora não tenha sido um tema de sucesso imediato, tal como foi, por exemplo, " Vinte Anos" ou " Na cabana junto à praia", " A minha música" pertence já à galeria de canções de José Cid que acabaram por ser constantemente alvo de versões por quase todas as bandas de covers portuguesas bem como por artistas que se aventuram a gravar em estúdio a sua própria interpretação do tema ainda que de acordo com o estilo de cada um.
Foi o que aconteceu igualmente com um duo feminino muito pouco conhecido que descobrimos recentemente num mercado regional, mais precisamente na tenda dos CDs e das cassetes (lembram-se delas?) de música dita popular. Falamos de Cravo e Canela, duas jovens lançadas pela Editora Vidisco, que no seu CD de estreia interpretam à sua maneira uma versão do tema " A minha música" de José Cid, com arranjos de Páquito.
No nosso blogue não nos compete especialmente discorrer sobre outros artistas mas, diga-se, mesmo que fosse nossa intenção sempre esbarraríamos na pouca informação existente acerca deste duo na internet, embora se encontrem com algum facilidade vídeos no youtube e até uma página pessoal no facebook. Para nós, o que realmente nos apraz salientar é mais uma versão de um tema de José Cid,com recurso a uma programação rítmico muito disco-sound, para não destoar radicalmente do resto do álbum, quase todo composto por versões bem conhecidos de cantores portugueses, tais como Paulo Gonzo, Dina, Heróis do Mar, etc.
Fica aqui, portanto, mais uma curiosidade referente à vasta obra de José Cid. Voltaremos em breve com mais versões.




video

Clique no Play para ouvir um excerto da canção

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

A minha música

Sem querer deixar para segundo plano outras canções com a mesma índole, como por exemplo "Epitáfio" ou o " O poeta, o pintor e o músico", podemos afirmar que a letra da canção " A minha música" ( ainda que com alguma dose de fantasia mas com muito de verdadeiro à mistura)é, sem qualquer dúvida, a mais auto-biográfica de todas as canções que José Cid lançou até à presente data. Sobre isso parece não existir qualquer espécie de discussão. Em pleno auge do disco sound, José Cid, socorrendo-se de notórias influências da sonoridade "disco rock" e numa correria desenfreada, através de quase 5 minutos de música, aborda quase todas as fases da sua existência enquanto homem e enquanto músico, percorrendo os tempos da infância até ao sucesso obtido com/e após o Quarteto 1111.
De facto, pouco muito haverá a discorrer sobre esta canção pois bastará atentar para a sua letra directa e objectiva para percebermos que desde pequenino José Cid sempre foi, por causa do seu gosto da música, um rebelde pouco interessado nos estudos uma vez que a sua grande paixão era ( e continua a ser ) a música. Duvidas não assim não restam que bem andou José Cid ao recusar colocar a gravata para ser um engenheiro ou doutor, conforme era desejo de seu pai. Bem pelo contrário; o tempo viria a provar que a verdadeira vocação de José Cid era verdadeiramente a música, tendo-se tornado, como se sabe, um dos músicos com mais sucesso registado em Portugal de todos os tempos.
Por outro lado de " A minha música", lançada em 1978 em formato single ( Orfeu Ksat 646) evidencia-se ainda um refrão que progressivamente ao longo dos tempos se tornou um dos mais conhecidos de toda a sua discografia," Nasci para a Música", que por sinal dá nome à dupla colectânea lançada em 2003 pela Movieplay com o mesmo nome.
Para além da dupla colectânea supra referida, poderemos encontrar esta canção no duplo CD " Pop Rock & Vice-Versa", no duplo LP " Os Grandes, Grande Exitos de José Cid" e no CD " Ao vivo no Campo Pequeno"

video
Clique no Play para ouvir um excerto da canção