sábado, 16 de maio de 2009

Springtime of my life

A relação de José Cid com a cultura musical anglo saxónica é demais evidente, não tivesse sido nela que José Cid colheu parte da inspiração para os seus primeiros sucessos enquanto compositor. Contudo, José Cid não se limitou apenas a transpor para a música portuguesa os padrões da cultura pop rock, criando também composições que exploravam as temáticas seculares da tradição popular portuguesa. Os primeiros singles e EP's do Quarteto 1111 são disso um exemplo, onde temas como “Balada para D. Inês”, ou a “Lenda de El Rei D. Sebastião” se encaixavam perfeitamente no estilo de versos então toleráveis pela Censura. No entanto, e na sequência do que já aqui escrevemos anteriormente, José Cid, devido ao perfeito à vontade com que compreende a mensagem da canção pop rock, é também um cantor que interpreta como ninguém as canções escritas em língua inglesa. Não estranhou por isso, que em 1970 gravasse, pela primeira vez, uma canção em inglês ( Back to the country), experiência que viria a repetir, mais tarde, no início da década de 80, bem como no inicio do novo milénio, com algum reconhecimento pela crítica portuguesa e, sobretudo, pela internacional.
Springtime of my life” foi uma das canções que José Cid gravou em inglês e que só recentemente, em 2006, foi incluída em formato CD na colectânea “Antologia Vol. II.” Trata-se de uma balada que José Cid gravou no inicio dos anos 80, em Los Angeles para a editora Family, com produção de Mike Gold ( produtor que antes trabalhara com Frank Sinatra, entre outros), no seguimento da apresentação do seu anterior trabalho “ My Music”, todo ele também interpretado em inglês.
Ao longo dos anos, embora não de uma forma totalmente errónea mas quase sempre de forma redutora, José Cid tem sido considerado como uma espécie de Elton John português, opinião que não partilhamos, por sabermos que aqueles que assim o consideram, quase sempre o fazem partindo de um pressuposto (errado) de que, tanto Cid como Elton John, se resumem a cantores românticos e meros criadores de baladas de audição fácil. Apesar de não acompanharmos os discos mais recentes de Elton John, não deixaremos de considerar como excelentes os magníficos albuns deste último como “Honky Chateau”, “Empty Sky” ou o mundialmente conhecido “ Goodbye Yellow Brick Road”, através dos quais Elton John se junta ao grupo de cantores dos anos 70 que, de uma forma mais ou menos conseguida, conseguiram abrilhantar o glamour do rock and roll, oferecendo-lhe uma dimensão definitivamente mundial.
Apesar do nosso desacordo com a analogia total entre Cid e Elton Jonh, não podemos ficar indiferentes à canção Springtime of My Life (José Cid/Mike Sergeant), na qual as parecenças entre os dois cantores são demais evidentes, nomeadamente no timbre de voz de José Cid, que ao cantar “Springtime of My life” acaba por ancorar na construção típica das canções que Elton John tem habituado os seus seguidores nos últimos anos. Na verdade, tendo este último abandonado definitivamente o rock&Roll esgalhado de “ All the girls love Alice”, em favor de baladas mais suaves, é de todo legítimo que, por breves momentos, os seguidores dos dois artistas possam comparar e até associar os dois músicos a uma determinada cultura musical específica. Com efeito, não só o próprio percurso musical dos dois foi relativamente idêntico (começaram a gravar sensivelmente na mesma altura), como também ambos estiveram presentes no Festival de Vilar de Mouros em 1971, tendo ainda ambos escrito belas canções rock ou pop rock, para além das indissociáveis parecenças físicas que entre os dois muitas vezes são referidas... No entanto, cremos que as semelhanças se ficam por ai, uma vez que Elton John não gravaria um disco de fado, de rock progressivo, de musica folk, ou um disco cantado numa outra língua; a versatilidade de José Cid permitiu-lhe ter simultaneamente uma dimensão de camaleão e de dinossauro, enquanto que Elton John, por se ter mantido quase que sempre fiel ao seu género musical, apenas se pode considerar um dinossauro da música mundial (... e já não é nada pouco!).
Não querendo parafrasear por demais as palavras do Artista, mais uma vez relembramos neste blogue a famosa frase de José Cid, que farto de comparações disse: “ Se Elton John tivesse nascido na Chamusca, não teria tanto sucesso como eu”. A verdade é que jamais saberemos se tal facto seria verdade ou não. Apenas podemos dizer que quem ouve uma canção de José Cid cantada em inglês (por exemplo, aleatoriamente, uma canção do disco “My Music” ) e a compare com uma canção de um ou outro grande artista estrangeiro, jamais poderá dizer que as musicas de Cid são de qualidade inferior, bem pelo contrário. “Springtime of my life” não foge à regra das canções que teria feito sucesso necessariamente no estrangeiro se tivesse sido cantado por um David Bowie, Brian Ferry ou, acima de tudo, por um Elton John.
Pouco tempo mais tarde, a versão portuguesa de “ Springtime of My life”, foi incluída no álbum “Magia” de 1982, com o título de “ Na manhã do meu viver”. Curiosamente, em 1983, aquando da elaboração da colectânea “Portuguesa Bonita” ( 1983 - Orfeu FP 6022), que compilava no mesmo disco canções do albúm “ Canta Coisas Suas” e “Magia”, a versão escolhida para figurar no disco ( tanto na edição portuguesa, como na edição americana), foi a versão cantada em inglês, em detrimento de “Na manhã do meu viver”, cantada em português. Pensamos que, caso a intenção da editora ao lançar para o mercado o LP “Portuguesa Bonita” fosse a de elaborar um espécie de “best of”, então nesse caso, a escolha pela versão inglesa, talvez tenha sido a mais acertada.
É do LP “Portuguesa Bonita” de 1983, versão americana, distribuído pela Editora Henda Records (Henda Records 447), sob licença de Rádio Triunfo, que retiramos o excerto de “Springtime of My life”, para partilha com os nossos leitores. Espero que descubram diferenças, embora admitamos, dando o braço a torcer, que será difícil.

video

Clique no play para ouvir um excerto da canção

8 comentários:

Anónimo disse...

nos fotoblogs encontrei uma caticatura de JC

http://www.fotolog.com/luzesdaribalta/63509154

também descobri que o "Junto À Lareira" foi gravado pelo Tony de Matos.

Outras versões de JC:

TONY DE MATOS - Junto À Lareira
VACA CORNÉLIA- Romântico ...
JÚLIO CÉSAR - 20 ANOS (Brasileiro, rederido no programa A Canção da Nossa Vida)
TOY - Na Cabana Junto À Praia
SÁ MORAIS - Na Cabana Junto À Praia
http://www.miau.pt/leiloes/leilao.jsp?offer_id=7104680

Anónimo disse...

http://q1111.no.sapo.pt/josecid.htm

tem mais algumas de que não me lembrei

A rosa Que Te Dei - António Calvário

http://fonoteca.cm-lisboa.pt/cgi-bin/info3.pl?770&CD&0 (Tony de Matos)

http://fonoteca.cm-lisboa.pt/cgi-bin/info3.pl?14249&CD&0 (Mergês Reo)

http://fonoteca.cm-lisboa.pt/cgi-bin/info3.pl?18876&CD&0 (Cantigas da minha escola 3º e 4º anos
)

--Cancioneiro do Niassa
--Sam The Kid (Praticamente)

Em entrevista ao I, José Cid disse que vai mandar versões de "Cai Neve em Madrid" e de uma outra para as editoras espanholas.

João Pedro disse...

obrigado pelas vossas informações. Tentei licitar o disco do SÁ MORAIS - Na Cabana Junto À Praia, na miau.pt, mas chegado o dia esqueci-me por completo.

O da Vaca Cornélia é que não estou a ver o que é... Trata-se de alguma sátira/paródia ?

Anónimo disse...

É um single de Raul Solnado com a vaca cornélia que tem adaptações do "Pensando em Ti" dos Gemini e do "Romântico..." do JC.

Anónimo disse...

Estava a escrever e fui tudo abaixo.

Sugeria um blog despretencioso com colaborações e versões.

Balada para D. Urraca - Herminia Silva

http://miau.pt/leiloes/leilao.jsp?offer_id=7300929

A Lenda del Rei ... Megahertz

http://underrrreview.blogspot.com/search?q=megahertz

A vantagem era obter feedback para outros nomes.

Fica aqui a ideia. Não seria necessário digitalizar a capa do disco até poderia usar-se cópias encontradas na net.

http://rockemportugal.blogspot.com/search?q=jos%C3%A9+cid

http://rockemportugal.blogspot.com/search?q=quarteto+1111

Anónimo disse...

http://www.josecid-omusical.com/

João Pedro disse...

Caro Anónimo das 19:11,
obrigado pelos seus comentários e pelas dicas que deixou associadas. Na verdade, pretendo passar a essa fase das colaborações e versões mas logo que tenha apresentado, digamos, a discografia completa do José Cid, Quarteto e Greenwindows. O problema é o tempo,que me escasseia cada vez mais. Um abraço J.P.

Anónimo disse...

Ando a tentar elaborar uma lista completissima com os albuns, singles e eps do jose cid, mas a coisa está dificil. Alguém me pode ajudar ? Tenho uma lista elaborada, mas está incompleta. joebarbosa@sapo.pt Podem contactar-me para este email.
tenho praticamente tudo dele, em original ou gravado de lp ou da net, mesmo as compilações.
obrigado jose mario