domingo, 18 de janeiro de 2009

O Gaiteiro - Agora em galego

Os mais atentos à discografia de José Cid terão certamente a noção de que os anos 90 significaram para o Artista verdadeiros anos de ausência das luzes da ribalta. No entanto, esta afirmação não significa necessariamente que José Cid durante esses anos se tenha retirado por completo das lides musicais, bem pelo contrário: José Cid nasceu para a música, e por essa razão não parou de gravar durante os anos noventa; desde o duplo albúm “De Par em Par” ( também conhecido por “Jeans”) e de “ Camões, as Descobertas e Nós” e “ Cais do Sodré”, passando ainda pelos discos “Vendedor de Sonhos”, Nunca mais é sexta-feira” , “Pelos Direitos do Homem” e “Entre Margens”, José Cid assinou nesses anos alguns dos seus melhores trabalhos discográficos, muitos deles desconhecidos pelo público em geral, devido à estranha dificuldade em os encontrar disponíveis nas editoras para comercialização.
Há, contudo, um outro disco de José Cid, da década de noventa, que nos merece especial atenção e que é objecto de análise na mensagem de hoje. Trata-se do surpreendente “Oda a Federico García Lorca” (EPF -004 CD), gravado em 1998, por ocasião do centenário do nascimento do poeta espanhol Garcia Lorca. Neste registo sonoro, José Cid presta homenagem, não só a Lorca, mas também a Armando Martinez e à poetisa Rosália de Castro, musicando dez poemas de forma magistral, cantando não em português, mas sim em galego.
A ligação de José Cid a Espanha é inultrapassável, não fosse ele de ascendência espanhola e em particular de Ciudad Rodrigo, de onde o seu bisavô emigrou para Portugal nos finais do século XIX. No entanto, há ainda a registar neste disco um outro aspecto que, à primeira vista, poderá chocar o pensamento dos mais puristas: o som dos instrumentos étnicos ibéricos e o seu cruzamento com as guitarras de Coimbra, às quais José Cid presta também homenagem.
À semelhança do disco “Cais do Sodré”, neste trabalho musical José Cid, oferece-nos mais uma vez, um dos seus melhores registos vocais, com interpretações consistentes que dão a este disco una sonoridade muito especial. Em relação, ao tema que seleccionamos para hoje, depois de alguma hesitação, decidimos partilhar com os leitores a canção “Gaiteiro”, com letra de Rosália Castro e música de José Cid,um tema que, curiosamente, é uma versão de “Soldados Desconhecidos” de 1994, do álbum Vendedor de Sonhos. No entanto, neste registo, a temática da canção é totalmente diferente da canção de 1994, desde logo, por ser um tema em que o Artista homenageia os músicos gaiteiros, personagens comuns do universo ibérico e principalmente do universo português e galego. A identidade entre a Galiza e Portugal está aqui bem presente no tema Gaiteiro.Temos que destacar, pois é importante dizê-lo, o facto de José Cid cantar em galego, num interessante sussurro, num registo muito intimista, como se nos tivesse a contar uma história ao ouvido numa qualquer aldeia em Trás-os-Montes perdida no meio das pedras.
Para terminar, aproveitamos para expressar o nosso desejo de ver este disco à venda nas lojas de discos pois trata-se já de uma raridade, sem distribuição em Portugal, por ter sido distribuído e editado em Espanha por uma editora espanhola. Mesmo assim, não podemos deixar de agradecer aos nossos vizinhos, por se terem lembrado do nosso amigo Zé e nos terem oferecido a possibilidade de ouvir esta obra prima do Cid.
Voltaremos a este disco numa próxima oportunidade.


video
Imagens reproduzidas da colecção particular do autor do blogue

Clique no Play para ouvir um excerto da canção

3 comentários:

Nelson disse...

Onde é possível adquirir este álbum? É raríssimo e não se vê à venda em loja nenhuma! Pelo que está no site do José Cid, é um CD que tem muitas músicas de qualidade!

João Pedro disse...

Bom dia. Tem que estar atento aos sites de leilões na net. Só assim consegue arranjar o CD. Aliás, nem eu próprio o tenho. Cumprimentos. JP

Nelson disse...

Obrigado pela informação! Cumprimentos